FAZENDA BREJO É DESTAQUE NO DIÁRIO DE PERNAMBUCO DESTE SÁBADO (12)

  • Publicado em Domingo, 13 Maio 2018 11:00
  • Escrito por Saloá Notícias
Tamanho do texto:

DSC01401Na semana em que se comemora o Dia Nacional do Turismo, em 8 de maio, um nicho deste mercado desponta como grande potencial em Pernambuco. O turismo rural vem crescendo no estado e serve como fator de desenvolvimento para os municípios que exploram o segmento, com a geração de renda e de empregos, movimentando a economia local. Segundo levantamento da Associação Pernambucana de Turismo Rural (Apeturr) entre os associados, o setor envolve 12 municípios estaduais, gera 630 empregos e oferece 1.778 leitos.

Além disso, o nicho também se movimenta através do sistema de day use, cada vez mais comum para pessoas que desejam vivenciar uma experiência diferente da vivida no dia a dia na zona urbana. De acordo com Fátima Magalhães, presidente da Apeturr, Pernambuco concentra um grande potencial para o turismo rural principalmente por conta das características diferentes de cada município ou de cada negócio. “Não é porque a pessoa foi para um local que já conhece tudo. Um completa o outro, no final das contas.

Esse é um turismo de experiência e é enriquecedor porque em cada lugar é possível viver uma nova experiência, com a gastronomia diversificada, plantio de flores e frutas, cachoeiras e criação de animais, diferente dos hotéis urbanos que, de uma forma geral, têm as mesmas características”, explica. Para ela, essa também é uma forma de ajudar no desenvolvimento de cada município. “Além disso, tem o estímulo ao artesanato, à produção agrícola, à capacitação de funcionários do campo e a educação e preservação ambiental”, completa.

maxresdefault

Algumas unidades oferecem hospedagem e outras o sistema de day use, onde é possível desfrutar de um dia no campo. Fátima Magalhães, que também é proprietária da pousada Refúgio do Rio Bonito, em Bonito, reforça que o movimento tem crescido ao longo dos anos. “Comecei em 2009 com cinco suítes e hoje tenho 25. E acredito que esse é um potencial que ainda tem muito a crescer em Pernambuco”, acrescenta. Principalmente porque o turismo rural, segundo ela, está mais concentrado entre os pernambucanos e estados vizinhos e pode ganhar força nacionalmente e fora do Brasil também, além de que a procura maior se dá nos finais de semana, podendo se potencializar durante a semana.

Cleide Iara, proprietária da Fazenda Brejo, em Saloá, atesta o crescimento deste nicho do turismo, com crescimento de 15% na procura pelo local ano a ano. “Começamos faz 20 anos e sentimos que cada vez mais as pessoas buscam esse contato maior com a natureza porque estão mais preocupadas em suas rotinas com o meio ambiente e com uma alimentação mais saudável”, conta. A estrutura do local conta com 18 apartamentos e mais dois de luxo, estes últimos que passaram pela consultoria do Sebrae em todo processo de construção até a decoração.

Além disso, o turismo rural pode servir como uma programação para toda a família. “Oferecemos atividades que vão desde leite no curral, café da manhã com produtos da fazenda, passeio para conhecer as nascentes com cachoeiras, piscina com água natural, trilha na mata, passeio a cavalo e carro de boi e visita ao haras, além de recreação”, ressalta. Fonte: Jornal Diário de Pernambuco - Edição do Sábado, dia 12 de maio de 2018.